29 de maio de 2013

Leca vs Akadama

Há dois sábados fui bem sucedido na minha missão de encontrar Leca, um tipo de argila expandida, geralmente utilizada na construção como revestimento ou isolamento, sendo também usada em jardins.

Já há bastante tempo que andava para fazer esta compra, mas tinha a ideia pré-concebida que Akadama é uma argila especializada, própria para bonsai, o que faria com que fosse muito melhor que os outros tipos de argila.

Há vários motivos que nos levam a acreditar que akadama é o expoente máximo das argilas para bonsai, mas o principal é, sem dúvida, a publicidade que se vê em todos os viveiros especializados em bonsai. Claro que quem ganha dinheiro com isto tem que vender o seu peixe, mas era escusado sobrevalorizar um produto que pode ser lesivo a longo prazo. Como quem está a começar não quer fazer asneiras e tenta sempre dar o melhor às suas árvores, cai na asneira de comprar um produto que é comercializado bastante acima do valor real.

Não querendo descurar as propriedades positivas da akadama, ao passar por alguns fóruns sobre bonsai e ao ver uns vídeos do Walter Pall, ex: vídeo sobre solos, acabei por concluir que andava a desperdiçar dinheiro. Ele chega a afirmar que a akadama é usada no Japão porque é barata e que se torna um veneno para as árvores a longo prazo.

Segundo o que sei - e corrijam-me se estiver errado - existem dois tipos principais de akadama: uma de qualidade "Regular" que começa a desfazer-se ao fim de um ano devido ao efeito da rega e existe a "Hard quality" que dura cerca de 2 anos. Dentro destes dois tipos, baseados no grau de dureza, existem várias dimensões.

A akadama tem bastantes vantagens, quando utilizada correctamente. Por exemplo, para bonsais jovens que tenham que ser transplantados com frequência, funciona perfeitamente, tendo todas as qualidades desejadas em termos de dimensões, nutrientes, oxigenação das raízes e drenagem de água e ainda tem a vantagem de ser visualmente agradável. 

O problema é que em bonsais que precisem de ficar mais tempo no mesmo vaso sem ser transplantados, assim que a akadama se começa a desfazer, não só perde as suas propriedades positivas, como começa a atrofiar as raízes por falta de oxigenação, tornando-se num pó bastante fino e compacto. Se for uma árvore saudável não deve ter grandes problemas, mas numa árvore recolhida da natureza, que muitas vezes necessitam de ficar 3,4 ou mesmo 5 anos sem se voltar a mexer nas raízes, a akadama torna-se letal. Eu não tenho muita experiência neste campo, mas segundo o que tenho lido, há muitas muitas árvores a morrer quando parecem estar a recuperar bem e a origem do problema costuma estar na escolha incorrecta do solo.

Deixo um link para um forum interessante sobre este assunto: akadama vs argila expandida

Infelizmente não tinha mais akadama em casa, por isso não pude tirar fotos. Ficam as fotos da leca:






Comprei:
1 saco de 50L de Leca S, com dimensões de 1 a 5mm, ideal para vasos de bonsai pequenos.
1 saco de 50L de Leca M, com dimensões de 4 a 12,5mm, que vou usar para pré-bonsais, em vasos consideravelmente maiores, misturada com um pouco de leca de menores dimensões.

Se eu não me puser a recolher árvores que nem um doido no próximo Outono, estes sacos devem durar para cerca de 3 anos e o total foi de 10,50€. Em akadama andava a gastar perto de 20€ por ano.


Queria pedir que não assumam nada do que eu diga aqui como verdade absoluta. Isto parece-me ser um assunto muito delicado e pode haver muito mais a dizer sobre isto.

Gostava de ouvir as diferentes opiniões sobre este assunto.

Abraço,
Gonçalo

3 comentários:

  1. As minhas plantas estão-se a dar bem com leca. cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário.
      As minhas também parecem estar a dar-se muito bem :)

      Cumprimentos

      Eliminar
  2. Olá Gonçalo!
    Acabei agora mesmo de conhecer o seu blog e tudo por causa da leca! Pode-me dizer onde comprou essa sua leca?

    ResponderEliminar