27 de abril de 2013

Novo Buxus (#4)

Hoje fiz uma pequena extravagância e comprei mais um buxus para a minha colecção. Já vou em quatro :)

É raro encontrar uma árvore destas dimensões por 22€, por isso aproveitei logo.

Achei que tinha bastante potencial, mas vim a descobrir que também tem alguns problemas. O maior desses problemas é que tem alguma madeira apodrecida no tronco devido a estar enterrado e com algum musgo a envolvê-lo. 

Estive mais de 3 horas a podá-lo e cortei uma boa parte das raízes para reduzir o tamanho do vaso. As raízes estavam tão compactas, que havia muito mais raízes que terra no vaso e descobri outro dos problemas: estava cheio de formigas nas raízes, o que me obrigou a lavá-las e cortar mais do que tinha em mente no início.

Amanhã vou aramar alguns ramos para lhes dar mais movimento. Como os buxus são de crescimento consideravelmente lento, devo deixar os arames durante um ano, mas tenho que ir acompanhando a evolução para não arriscar que os ramos engrossem e comecem a ficar marcados pelos arames.

Em termos de vaso, ficará neste pelo menos por 2 anos. Dependendo da força que a árvore tenha nessa altura, volto a reduzir-lhe o vaso ou fica mais um ano neste. O próximo vaso já será próprio para bonsai. 

Espero que sobreviva. Considero-a uma árvore com muito potencial.

Ficam as fotos:

O bicho inicial
Provável frente do bonsai
Evolução - Frente
Evolução - Traseira da árvore
Foto dramática :)
Efeito final
Já em casa :)
Abraço,
Gonçalo

25 de abril de 2013

Actualização Bonsai Serissa

Este bonsai mudou muito ao longo do último ano. 

Depois de uma poda mais forte em Agosto do ano passado, decidi que estava na altura de a transplantar, visto que é o segundo ano cá em casa. 

Aproveitei também para mudar o vaso e posicioná-la de uma forma diferente, o que acho que abriu o leque de possibilidades quanto à forma futura do bonsai, dando-lhe bastante mais movimento.

As fotos não têm grande qualidade porque foram tiradas com um iPod, mas dá para ver as mudanças:

Serissa em Fevereiro de 2013
Após o transplante

Vista de outro ângulo
Na minha opinião, este vaso liga muito melhor com a serissa. Um dos objectivos é deixar crescer livremente o ramo inferior, do lado direito na 3ª foto, de forma a engrossar e preencher de verde esse espaço, à medida que ramifique.

Infelizmente, a planta reagiu muito mal ao transplante, tendo secado alguns ramos e perdido muitas folhas. Trouxe-a para casa durante o período mais frio e parece ter resultado. Tudo indica que está a recuperar bem.

Depois mostro uma foto do estado actual.

Abraço,
Gonçalo

24 de abril de 2013

Vasos

Ontem recebi duas encomendas que tinha feito no fim de semana.
No total, paguei 20€ mais portes de envio por estes quatro vasos:



Infelizmente um deles veio partido, mas estou convencido que consigo restaurar. Aceito sugestões sobre o tipo de cola que deva usar para este efeito. Tem que ser uma cola resistente e que não faça mal à árvore.

Estou a estudar a hipótese de transplantar o ulmeiro para o vaso verde. É a árvore com o tronco com maiores dimensões das que tenho e um vaso destas dimensões evita ter que cortar o excesso de madeira que está enterrado. Mesmo assim, o vaso é capaz de ser grande demais, por isso ainda não decidi bem.

A calma é a melhor amiga do bonsaísta, por isso tenho tempo para decidir :)

Abraço,
Gonçalo



21 de abril de 2013

Pinheiro Negro Japonês - Pinus Thunbergii

Decidi que estava na altura para transplantar este pequeno pinheiro.

Fiz a mudança para um escorredor, sem mexer nas raízes. Agora vai crescer livremente durante uns anos, de forma a engrossar bem o tronco.

Para já, não há muito a fazer senão orgulhar-me do primeiro ano de crescimento. Ficam as fotos:

Pinus Thunbergii, Abril de 2012

Pinus Thunbergii, depois do transplante

Abraço,
Gonçalo

20 de abril de 2013

Ulmeiro

Já tenho este ulmeiro desde Janeiro de 2012 e deixei-o em crescimento livre durante todo o ano de forma a garantir que a árvore se adaptava bem ao novo lar.

Comprei-o num leilão no blog Kensho Bonsai Studio e foi uma boa surpresa, porque deram-me bastantes dicas sobre como cuidar dele, assim como sobre bonsai no geral. Provavelmente farei, em breve, um workshop ou curso de bonsai e, pela simpatia e ajuda que me deram, serão a minha primeira escolha. 

Como chegou no Inverno estava ainda sem folhas, mas não tardou a dar sinais de vida.

Quando chegou, em Janeiro de 2012

Ulmeiro em Março.2012 

Ulmeiro em Agosto de 2012

O tronco tem bastante carácter, por isso a prioridade é trabalhar a ramificação e apenas tenho usado o método clip and grow para esse efeito. Tendo em conta a dimensão do tronco, tenho que deixar crescer bastante os ramos durante o ano para que engrossem bem. Usar este método tem a vantagem de engrossar os ramos bastante depressa, mas é necessária muita paciência (e auto-controlo) para não cair na tentação de podar cedo demais. 

Este ano transplantei-o, reduzindo a altura do vaso para cerca de metade. Planeio fazer uma redução gradual, sendo a próxima daqui a dois anos, mas a estrutura das raízes dificulta bastante este processo. 

Em Fevereiro de 2013, após poda e transplante

Estado em Abril de 2013

No próximo ano devo começar a usar arames para direccionar alguns dos ramos novos. 

Eventualmente terei de arranjar coragem para trabalhar a madeira morta. Este ulmeiro tem bastante por onde trabalhar nesse aspecto. O mais certo é levá-lo para um workshop e trabalhar com alguém experiente na matéria, porque se tentar fazer sozinho arrisco-me a estragar e considero esta uma árvore com bastante potencial, que não quero desperdiçar. 


Um abraço,
Gonçalo

17 de abril de 2013

Back

Apesar de andar afastado do blog, tenho dado a devida atenção aos meus bonsai e pré-bonsai. 

Graças aos incentivos da minha irmã e das visitas constantes que tenho recebido, decidi que vou dar continuidade ao blog.

Nestes últimos dois dias perdi algum tempo a reestruturar a aparência do blog e actualizar a lista de projectos, que se encontra, agora, no lado esquerdo da página. Nos próximos dias vou recomeçar a postar fotos dos meus projectos como forma de documentar o seu crescimento.

Ao reler os posts mais antigos, tive uma certa vergonha de erros que cometi. Seja por mexer demasiado cedo nas minhas árvores em desenvolvimento ou por intervenções que podiam ter sido muito melhor executadas, esses posts deixaram-me a pensar se os devia ter escrito, sequer. 

Num momento inicial tive bastante vontade de apagar alguns desses posts, mas depois lembrei-me que precisei de cometer esses "erros" para ir aprendendo. O que seria do crescimento sem o erro? 

Tenho a certeza que vou cometer muitos erros que posso achar ridículos um dia mais tarde, mas tudo isso faz parte da minha evolução. Assim, em vez de os apagar, vou olhar para eles com um certo orgulho, porque consigo olhar para trás e dizer que aprendi qualquer coisa.

Este blog serve para documentar a minha evolução e a evolução das minhas árvores. Espero que possam aprender qualquer coisa com o que faço bem, assim como com o que faço mal.

Sabe bem estar de volta. Um abraço!

Gonçalo