17 de abril de 2010

Transplante da macieira

19.janeiro.2010

O transplante da minha macieira decorreu sem problemas. Não precisei de recorrer a máquinas para a manter ligada a este mundo nem foi uma cirurgia complicada.

Ela parece estar a gostar da nova terra e do novo vaso.
Continua aparentemente muito fraquinha, mas eu sei que aquilo é só para enganar. É mais resistente que a grande muralha da China ou, pelo menos, assim o demonstra com os seus pequenos, mas sempre firmes avanços.

Há que dizer que não consigo tirar o problema que ela aparenta ter de fungos, nem aplicando um fungicida sistémico que comprei, mas de qualquer das formas já tem cá fora três folhinhas e parece que quer continuar a avançar com um projecto que eu presumo ser o seu primeiro ramo.

De uma coisa eu tenho a certeza. Este ano será decisivo para ela.
Ou consegue ganhar força (claro que eu vou ajudando com os fertilizantes) ou então vai-se render às muitas adversidades da sua, ainda curta, vida.
Optimista como eu sou, sei que a segunda hipótese não irá acontecer. Presumo que mesmo que demore mais um ano a tornar-se aquilo a que podemos chamar de árvore, eu aposto que estamos perante mais um caso de um patinho feio, ou melhor, macieirazinha feia.
Até pode ser do meu instinto maternal, mas sei que se vai tornar num belo bonsai em poucos anos.

Penso que fui bastante bruto no corte das raízes, não em termos de força aplicada, mas sim em quantidade de raíz que cortei. No fundo, queria dar mais um trabalho à minha macieira, sabendo que se ela sobreviver a um corte assim tão grande, terá mais força à medida que as raízes se desenvolvem neste novo vaso, que é mais feio, mas bastante mais fundo, o que vai beneficiar esse crescimento das raízes na vertical e estou convencido que isso está directamente relacionado com o crescimento vertical da planta, assim como do engrossamento do tronco.

Ficam aqui as fotos do transplante:


   

Na primeira foto, podem ver as raízes emaranhadas na terra.

Na segunda foto, as raízes já limpas e com uma linha vermelha a mostrar onde fiz o corte das raízes.

Na terceira foto, o produto final, já no vaso novo.

1 comentário:

  1. Animal.....colega.... tenho uma que fará 1 ano agora em setembro. No mais, gostaria de saber da sua criação.... se puderes poderemos trocar algumas figurinhas pelo goglemais... grande abs

    ResponderEliminar